O principal objetivo deste blog é oferecer informações e notícias relacionadas com a Antropologia Biológica e Cultural, bem como com a Arqueologia.


Pesquisa personalizada

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Primeiras viagens marítimas dos humanos podem ter acontecido a 130 mil anos atrás


Arqueólogos descobriram o que pode ser evidência de uma das primeiras viagens através do mar feitas por ancestrais humanos na ilha de Creta.

Creta está separada do continente há cerca de cinco milhões de anos. Quando especialistas gregos e americanos encontraram machados e outras ferramentas brutas, provavelmente com 130.000 a 700.000 anos de idade, próximas a abrigos na costa sul da ilha, isso sugere que quem fez essas ferramentas deve ter viajado para lá via marítima (uma distância de pelo menos 65 quilômetros).
Esse fato pode confrontar a visão atual de que os ancestrais humanos migraram da África para a Europa apenas por terra. Anteriormente, os primeiros indícios de viagens a mar aberto datavam cerca de 60 mil anos atrás, embora outras datas tenham sido propostas.
As descobertas não só fornecem provas de viagens marítimas no Mediterrâneo dezenas de milhares de anos mais cedo do que se pensava, mas também mudam a compreensão das habilidades cognitivas dos primeiros hominídeos.
As ferramentas foram encontradas durante uma pesquisa em cavernas e abrigos sob rochas perto da aldeia de Plakias. Instrumentos de pedra bruta são associados com o homem de Heidelberg e com o Homo erectus, precursores extintos da raça humana moderna, que evoluíram da África cerca de 200.000 anos atrás.
Até agora, não havia nenhuma prova de presença do início da Idade da Pedra na ilha de Creta. Segundo os pesquisadores, ainda não está claro se os hominídeos realmente navegaram, ou se os assentamentos eram permanentes. Eles podem ter vindo da África ou do leste.
Por enquanto, só novos estudos poderão responder a essas perguntas. A equipe de arqueólogos solicitou permissão para realizar uma escavação mais aprofundada na área, que as autoridades gregas devem aprovar ainda este ano. [MSN

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada